Poema Pandemia

Levante sua bandeira!

Governo? Desgoverno.

Fome? Desespero.

Palavras? Caos.

Epi...Pan... demia.

Temias?

Bandeiras de todas as cores.

Era carnaval.

O prefeito abriu a cidade.

Expôs a danças. Expostos.

A gripe girando. Ninguém olhava.

Aqui parou.

O carnaval acabou.

A “gripezinha” veio.


Tudo p------------a------------r----------o--------u.


O prefeito trancou a cidade.

Expostos já estávamos. Estamos.

Estáticos. Sem vida lá fora.

Estáticos e sem vida lá dentro.

E agora?

Agora eu estática.

Você zomba e sem máscaras.

Agora ele, na vala.

Bandeiras verdes levantam.

Clamam pela nação!

Para a rua querem voltar.

Bandeiras pretas.

Corpos e mais corpos ao chão.

A vida parou? A vida parou? a vida parou.

A vida pareou com a morte.

Agora ele Não Consegue


R e s

pi r

AR.

Agora vidas e vidas sem respirar.

Bandeira branca, AGORA!!!

6 visualizações

©2020 por A Contrapelo Podcast. 

O podcast de Ciências Humanas.